Questionário pré-capitular

Delegação Nossa Senhora Aparecida
Delegação Rainha da Paz
 
COMISSÃO PRÉ-CAPITULAR
Instrumento de Trabalho
 
"Hoje, também nós somos convidados a viver estes valores nas diversas situações e culturas, nos desafios do mundo contemporâneo, que convocam os consagrados e leigos da Obra ao empenho de uma vida autêntica e evangélica. A humanidade inteira aguarda: pessoas que perderam toda a esperança, famílias em dificuldade, crianças abandonadas, jovens a quem está vedado qualquer futuro, doentes e idosos abandonados, ricos saciados de bens, mas com o vazio no coração, homens e mulheres à procura do sentido da vida, sedentos do divino... É a nossa vida que precisa ser anúncio em meio a estas situações, uma vida na qual transparece a alegria e a beleza de viver o Evangelho e o carisma calabriano, no seguimento à Jesus Cristo."
 
Introdução
 
 "Ir lá aonde ninguém quer ir", essa expressão empolgou tanta gente ao longo da existência da Obra Calabriana. Iluminadas por esta frase, muitas pessoas assumiram posições radicais em suas vidas, inclusive deixando para trás zonas de confortos, posições sociais elevadas, sonhos pessoais e se embrenharam na experiência de viver nas periferias sociais e existenciais, foi assim para os primeiros irmãos, para as primeiras irmãs e para muitos leigos/as, benfeitores/as e servidores/as do Reino na assistência aos mais vulneráveis.
 
Estamos em processo de outro Capítulo Geral, o de número 12, que vem com uma interpelação muito forte para toda a Obra Calabriana com o Lema "A Profecia da comunhão", fundamentada num grande desejo do Pai Fundador, São João Calábria: "Antes de tudo considerar-se como irmãos/irmãs e como tais amar-se reciprocamente um/uma ao outro/outra e ajudar-se especialmente na vida espiritual."
 
O mundo hoje tão carente de referências e de respostas, ainda vê na Igreja uma porta de saída para suas noites escuras. A Obra é Igreja, nós somos Igreja e a pergunta, que deve nos inquietar hoje é: que tipo de Igreja nós somos? A Igreja que somos sacia a sede de sentido que está matando a humanidade? O nosso ser calabriano, seja em que estado de vida for, oferece luz para a escuridão em que mergulhou a Humanidade? Somos de verdade faróis para as noites escuras e remédio para os grandes males existenciais  que assolam a pobre Humanidade?
 
Estas e outras perguntas precisam ser respondidas, para que possamos nos situarmos num mundo, que cada dia mais constrói instrumentos que geram acepção de pessoas, deixando à margem principalmente os pobres e os vulneráveis. Aos Religiosos e Religiosas Calabrianos, o Fundador não se cansava de dizer: "no fim de tudo, seremos julgados pelo nosso nome POBRES SERVOS/SERVAS DA DIVINA PROVIDÊNCIA" e completava com a possível pergunta que ouviríamos: "te dizias pobre, te chamava da Divina Providência e como viveste?"
 
Não estamos no julgamento final, mas precisamos fazer uma reflexão sobre o que tem a ver as nossas ações hoje em tudo que realizamos com o nome e o carisma ao qual nos consagramos (religiosos/religiosas); que escolhemos como programa de vida (irmãos/ãs externos/as) e todos grupos de leigos e leigas calabrianos.
 
O Capítulo Geral não é prerrogativa de um grupo, é um processo que se dá a muitas mãos e muitos pés envolvidos, não é uma ação vertical, mas horizontal, circular e este queremos que seja no estilo do Papa Francisco, seja sinodal, onde faremos um caminho juntos, dialogando entre nós e nós, e com as mais diferentes realidades onde estamos inseridos. A diversidade de pensamentos e de situações deverão ser o grande diferencial deste processo, onde cada voz deve contar com a mesma graduação de valor. A proposta é de que a nossa participação, reflexão, escuta e comunicação tenha como objetivo construir juntos um caminho, uma via, uma estrada comum, um mesmo sentir. Tudo isso nos ajudará a trilharmos um mesmo itinerário de discernimento e dar vida a uma "realidade diversificada, mas harmônica."
 
A Igreja no Brasil em sua última Assembleia Geral, a de número 57, definiu em suas Diretrizes Gerais para a Ação Evangelizadora quatro pilares, que sustentarão os projetos de profecia durante o próximo quadriênio: PALAVRA, PÃO, CARIDADE e MISSÃO. Quatro pilares, que já são nossos fundamentos como carisma. As nossas ações como Obra Calabriana já caminham por esta trilha, o que nos facilitará avaliarmos, aquilo que fizemos até este momento e projetarmos com os pés no chão, o que sonhamos para continuarmos seguindo nas trilhas do Fundador. 
  
Etapas do Processo Pré-capitular
 
1. Criação e estruturação da Comissão: o Conselho de Delegação houve por bem constituir uma comissão pré-capitular composta por quatro  Pobres Servos, Ir. Gilnei Bampi, Ir. Silvio da Silva, Pe. Gilberto Bertolini e Pe. João Pilotti; duas irmãs Pobres Servas, Ir Jiomara da Costa e Ir. Beatriz Paulin; uma leiga, Marinês Zanella, que tem como missão dinamizar todo o processo pré-capitular junto às comunidades religiosas, irmãos externos, grupos calabrianos, grupos de colaboradores, os benfeitores e os mais distintos grupos que compartilham a missão da Obra no Brasil.
2. Instrumento de Escuta: a comissão em sua primeira reunião em Porto Alegre no dia 26 de abril, debruçou-se sobre a construção de um instrumento que servirá para a realização da escuta em todos os segmentos da Família Calabriana no Brasil.
 
Eixos que nortearão a escuta da Família Calabriana
1. A VIDA NO ESPÍRITO: 
a) A pessoa em relação com Deus e com o outro;
b) A escuta;
c) A partilha da vida espiritual;
d) A Liturgia e a vida, para uma relação viva e transformadora.
2. ESPÍRITO DE FAMÍLIA: 
a) Fraternidade e fecundidade;
b) Diálogo com a diversidade;
c) A Família Calabriana.
3. A FORMAÇÃO: 
Iter Formativo/Ratio Formationis (com atenção à identidade, ao testemunho, à formação permanente, à vida comunitária e ao método formativo). 
4. A MISSÃO: 
a) Estilo de serviço (na alegria, na lógica do dom e na gratuidade);
b) Atenção às novas periferias; 
c) Atenção às pessoas com necessidades particulares.
5. O CASANTE: 
a) Missão;
b) Seu papel;
c) Sua responsabilidade.  
6. A PESSOA DO RELIGIOSO IRMÃO: 
a) O Religioso Irmão;  
b) A vocação do Irmão hoje e proposta vocacional.
 
QUESTIONÁRIO PARA A ESCUTA
Entre todos os métodos sugeridos, escolhemos aquele mais conhecido por todos; VER, JULGAR, AGIR  e acrescentamos uma outra ação tão defendida pelo Papa Francisco, INTEGRAR.
VER: enxergar a realidade assim como ela é;
JULGAR: analisar a realidade com a consciência iluminada pela luz do evangelho;
AGIR: ações que transformem a realidade a partir dos valores paradigmáticos do evangelho;
INTEGRAR: transformar a ação em atitudes positivas gerando assim parâmetros e critérios novos.
 
O sonho do Capítulo é que todos os segmentos calabrianos sejam ouvidos e deem suas contribuições para a construção do Instrumento de Trabalho, por isso pedimos encarecidamente que cada Coordenador de Comunidade Religiosa, Coordenadores dos Irmãos Externos e dos Grupos Calabrianos, cada Pároco, os Coordenadores de todos os Conselhos, nos ajudem com todo empenho para que possamos fazer um momento lindo de Família e avaliarmos nosso caminhar na Igreja.
 
Desejamos envolver a todos na construção deste Instrumento de Trabalho como preparação em nosso 12º Capítulo Geral.
 

As contribuições podem ser feitas pelo email:

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.