Missionárias dos Pobres

Em lugar afastado da cidade de Salto - Uruguai, numa região desprovida de atenção religiosa, a qual acontecia de 2 em 2 anos. O Espírito Santo fez surgir, "onde nada se pode esperar", jovens preocupadas por esta falta de atenção religiosa em diversos pontos da campanha, sem se conhecerem, começarem a mesma tarefa de evangelização.

Em 1959, ao chegarem os Pobres Servos da Divina Providência na Diocese de Salto Uruguai a pedido do Bispo, receberam como tarefa o atendimento espiritual do povo que mora na campanha. Ao chegarem em um dos povoados (Pueblo Valetin), localizado 90 km da cidade, encontraram uma jovem que se ocupava pela evangelização e mais 120 km da cidade encontram outra jovem realizando a mesma tarefa sem se conhecerem.

Estas jovens ao se conhecerem pensam em formar um grupo de catequistas missionárias. Logo após essa ideia, buscam uma congregação religiosa que quisesse assumir esta tarefa, não encontrando disponibilidade na congregação feminina já existente decidem começar uma nova congregação que se dedique especialmente a trabalhar nos lugares mais pobres e abandonados.

Após um tempo de formação marcados pela providência é necessário abandonar a cidade de Salto e partir para Porto Alegre - RS. No dia 6 de abril de 1962, 4 jovens deixam sua pátria e partem para o Brasil para dar continuidade a sua formação. No dia 11 de Outubro, por ocasião da visita do Superior Geral Pe. Luis Pedrolo, primeiro sucessor de São João Calábria, as primeiras cinco vocacionadas fazem seus votos e são acolhidas como um novo ramo da família calabriana.

No dia 24 de Junho de 1964, a pedido do Monsenhor Alfredo Viola, bispo de Salto, algumas irmãs retornam ao Uruguai e recomeçam o trabalho de evangelização na campanha. Atualmente continuam com a missão em Salto, Paraguai, Itália e Porto Alegre.