Grito dos excluídos 2016 - Este sistema é insuportável. Exclui, degrada, mata!"

grito
excluidos 2016
Aconteceu no ultimo dia 07 de setembro, feriado da Independência do Brasil, o Grito dos Excluídos por todo o Brasil. Para quem não sabe, a proposta do Grito surgiu no Brasil no ano de 1994 e o 1º Grito dos Excluídos foi realizado em setembro de 1995, com o objetivo de aprofundar o tema da Campanha da Fraternidade do mesmo ano, que tinha como lema ?Eras tu, Senhor?, e responder aos desafios levantados na 2ª Semana Social Brasileira, cujo tema era ?Brasil, alternativas e protagonistas?. Em 1999 o Grito rompeu fronteiras e estendeu-se para as Américas.
O que é:
O Grito dos Excluídos é uma manifestação popular carregada de simbolismo, é um espaço de animação e profecia, sempre aberto e plural de pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos.
O Grito é uma descoberta, uma vez que agentes e lideranças apenas abrem um canal para que o Grito sufocado venha a público.
 
O Grito brota do chão e encontra em seus organizadores suficiente sensibilidade para dar-lhe forma e visibilidade. O Grito não tem um ?dono?, não é da Igreja, do Sindicato, da Pastoral; não se caracteriza por discursos de lideranças, nem pela centralização dos seus atos; o ecumenismo é vivido na prática das lutas, pois entendemos que os momentos e celebrações ecumênicas são importantes para fortalecer o compromisso.
 

"Este sistema é insuportável. Exclui, degrada, mata!"

O lema do Grito 2016 nasceu, a partir de uma afirmação do Papa Francisco. Assim, se chegou a ?Este sistema é insuportável: exclui, degrada e mata?. Segundo o Grito, é notório que nos momentos de crise, seja política, econômico-social, que estes sistemas não suportam as mulheres, os pobres, os negros, os excluídos da sociedade. Dessa forma, sempre alguém será violado de diferentes formas, seja excluído, exterminado, ausente dos direitos básicos.
 
O lema perpassa, então, pelas várias crises, inclusive a humanitária. Cada vez mais se vive em guetos, se alimenta a intolerância, se destroem os valores humanos. E a engrenagem do sistema passa por cima de quem não compactua com as regras de sobrevivência e da própria vida em sociedade. ?O lema este ano é bem desafiador. Vamos botar o povo na rua e denunciar as mazelas desta sociedade excludente em que vivemos?, ressalta a Secretaria Nacional.
 
Fonte: http://www.gritodosexcluidos.org/