Loading color scheme

Vocação: projeto de amor e testemunho de vida

Grupo de Jovens de Jacundá - PA
Grupo de Jovens de Jacundá - PA

 

A Vocação, além de um grande testemunho de amor, é um dom gratuito de Deus, dado de forma particular para cada um de seus filhos e filhas que dilatam o seu coração para ouvir a Sua voz. Todo vocacionado, vocacionada trilha um caminho de descoberta com o intuito de descobrir a vontade de Deus, ou seja, a sua vocação. É uma realização interior, pois aqui se espelha o sublime sentido da vida na qual Deus fala e nós o escutamos. A vocação é um caminho de todos, uma unidade com diversos dons suscitados pelo Espírito, gerando um amor incondicional pela evangelização; causa primeira e motora do Reino de Deus. Sintamo-nos sempre confiantes de que Deus é que nos inspira, chama e ajuda neste caminho de descoberta.

O fruto de todo este trabalho na Igreja de Jesus Cristo dar-se-á porque no seio de nossa sociedade, homens e mulheres escutam a voz de Deus e respondem com um sim generoso para o apostolado do Reino Deus. O próprio Concílio Ecumênico Vaticano II, por meio do Decreto Apostolicam Actuositatem exorta que os fiéis leigos desempenham um grande papel na missão da Igreja decorrente de sua própria vocação cristã. “Sendo próprio dos leigos viver no meio do mundo e dos afazeres humanos, Deus os chama a exercer aí seu apostolado, no fervor do espírito Cristão, como fermento do mundo” (AA, n. 2).

Por isso, toda vocação vem de Cristo: um chamado a vida, a santidade e a uma vocação especifica como ministro ordenado, consagrado (a), vida familiar e laical. O amor de Jesus por nós se espelha num belo convite para segui-lo, conforme cada situação em que nos encontramos. Vinde comigo e vos farei pescadores de homens (cf. Mc 1,17). A confiança no Mestre deve ser plena, pois só Ele tem palavras de vida eterna (cf. Jo 6,68).

Testemunho de duas fiéis leigas: Ana Maria Lopes Cordeiro e Zenália Lacerda Almeida,

animadoras vocacionais ativas em nossa Paróquia São João Batista de Jacundá PA, que falam sobre a implantação e missão do Serviço de Animação Vocacional.

“Iniciamos nossa caminhada no Serviço de Animação Vocacional (SAV) no dia 09 de junho de 2016, a convite da Irmã Zélia e Irmão Haroldo, hoje Padre. Na época já servíamos na comunidade, na Pastoral da Catequese. Sabíamos que a vocação é um chamado de Deus. Porém, não sabíamos da existência do Serviço de Animação Vocacional e nem qual era seu objetivo. Ao receber o convite nos questionamos como poderíamos animar; se não teriam outras pessoas que sabiam cantar, dançar etc. Todos os questionamentos a Irmã Zélia juntamente com o Irmão Haroldo nos esclareceram sobre o objetivo do SAV na Paróquia. Logo após o convite eles organizaram um momento formativo e bem dinâmico onde gradativamente gerou em nós a convicção de que poderíamos sim contribuir com o Serviço de Animação Vocacional. Partindo dessa formação foi criado o SAV, uma equipe pequena, com sete leigos e dois religiosos. Recebemos também um livro da coleção vocacional calabriano “ELES DEIXARAM TUDO E SEGUIRAM A JESUS”. A partir do estudo deste livro foi organizado o primeiro Simpósio, onde todas as comunidades receberam o convite e enviaram pessoas para participar.

Partindo do Simpósio convidamos um agente vocacional de cada comunidade. Hoje, em nossa Paróquia, quase todas as comunidades têm um agente que contribui conosco na Animação Vocacional. Durante estes anos foram realizadas várias atividades voltadas para as crianças, adolescentes, jovens e adultos, como a Tenda Vocacional, com a participação das pastorais, serviços e movimentos da Paróquia. Terço missionário realizado nas celebrações e Missas. Celebração vocacional com dinâmicas voltadas para o despertar vocacional. A vocação, para nós, sem dúvida nenhuma é um chamado de Deus dirigido a toda pessoa, seja em particular, seja em grupo, em vista da realização de uma missão ou serviço em favor da comunidade. É uma iniciativa gratuita, proposta que parte de Deus, impulso interior de cada pessoa, onde conscientemente responde ao plano do amor de Deus.”

Lembremos sempre que a vocação não se trata apenas de uma adesão interna, mas de configurar-se e unir-se a Cristo, Senhor da messe e Pastor do rebanho, uma vez que Ele nos oferece um frutuoso projeto de vida. Por isso, com a nossa vocação vamos nos doando ao serviço do Reino de Deus, externando esse incondicional amor pela sua Igreja e pela humanidade, uma vez que somos todos amados e chamados por Deus.

 

Padre Joandeson Ferreira Pinheiro Souza, PSDP

Vigário Paróquia São João Batista

 

[Revista A Ponte, Vol  IV, p. 13, 2020]