Karatê do CPIJ é destaque na TVE RS

O educador de karatê do Centro de Promoção da Infância e da Juventude Charles de Moura foi o entrevistado na última sexta-feira da TVE/RS Esportes.

Charles trouxe a importância do esporte na comunidade e também tópicos de curiosidades e perspectivas para a arte marcial japonesa na próxima Olimpíada. Confira a entrevista na íntegra:

 

O faixa preta entrevistado acredita que o Brasil tem alguns nomes com chances reais de medalha, como o atleta Douglas Brose, Diego San e Valéria Kumizaki. Apenas os dez melhores do mundo em cada categoria vão ter o direito de competir, entre mais de 130 federações.

Charles explica que o critério para a seleção do torneio é o ranking mundial, que é composto por uma sucessão de torneios internacionais.

 

"O karatê é um curso profissionalizante"

 

Charles salienta que o karatê, além dos benefícios naturais do esporte, também é um curso profissionalizante. A partir da prática e formação, o educador lembra que diversos alunos hoje atuam em academias ou utilizaram a filosofia de vida do karatê para buscar outras formações em diversas áreas.

 

Perspectiva para o Brasil

 

As Olimpíadas de 2020 serão realizadas em Tóquio, no Japão, de 24 de julho a 9 de agosto de 2020.  Segundo informação do Globo Esporte, por conta da junção de categorias, o Brasil tem uma dor de cabeça. Vinicius Figueira, revelação do karatê nacional, costuma disputar na categoria -67kg, enquanto o bicampeão mundial Douglas Brose luta no -60kg. Os dois, porém, disputarão uma vaga nos Jogos de Tóquio. Quem conseguir, será forte candidato a medalha. No feminino, Valeria Kumizaki (-55kg) é a maior chance de classificação e medalha para o Brasil.

 

*Com informações do Globoesporte.globo.com