Loading color scheme

Abrigo João Paulo II comemora 36 anos

Abrigo João Paulo II comemora 36 anos
Abrigo João Paulo II comemora 36 anos
No dia 29 de julho, foi realizada a Missa em Ação de Graças pelos 36 anos do Abrigo João Paulo II na Paróquia Santo Antônio do Partenon, em Porto Alegre. A instituição desenvolve o serviço de acolhimento e garantia de direitos das crianças e adolescentes.
O momento de celebração foi presidido pelo arcebispo metropolitano de Porto Alegre, Dom Jaime Spengler. Participaram, como co-celebrantes, os padres João Pilotti, representante da Congregação dos Pobres Servos da Divina Providência;  Frei Armindo Festa e  Libanor Piccetti, da Paróquia Santo Antônio de Alvorada que foi um dos religiosos que deram início ao serviço de acolhimento na instituição. O evento contou com a presença de Solimar Amaro, presidente da FASC - Fundação de Assistência Social e Cidadania, que representou a prefeitura de Porto Alegre; da comunidade local, acolhidos, colaboradores, direção, voluntários e demais amigos do Abrigo.
 
A mensagem central da liturgia do dia foi que deveríamos “ser discípulos de Jesus”. Isso se concretiza na forma como as pessoas vivem o dia a dia junto de suas famílias, amigos e sociedade, fortalecendo a fé e a confiança no Pai Providente. Também foi lembrada a comemoração dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Sra. Da Conceição Aparecida – padroeira do Brasil. A imagem foi encontrada pelos pescadores no rio Paraíba do Sul, em São Paulo. O trabalho da instituição tem por inspiração "ser como Maria que foi ao encontro de sua prima Isabel", e com o exemplo e a pedido de São João Calábria “ir aonde humanamente nada se pode esperar, recolher da lama o que está quase sem vida”.
 
Durante a celebração o coral Canarinhos da Restinga emocionou os participantes, sendo conduzido com maestria por Tânia Freitas e pelos músicos que acompanharam.
 
O Abrigo João Paulo II agradece a presença e o carinho de todos os amigos que participaram deste momento de comemoração da vida, e também aos amigos que não puderam participar, mas estavam em sintonia e em oração.